Inteligência
Inteligência tem sido definida popularmente e ao longo da história de muitas formas diferentes, tal como em termos da capacidade de alguém/algo para lógica, abstração, memorização, compreensão, autoconhecimento, comunicação, aprendizado, controle emocional, planejamento e resolução de problemas. Porém existem inúmeras definições do conceito, e por isso em 1997 foi realizado um consenso objetivando tentar estabelecer o que os maiores pesquisadores da área entendiam como inteligência. Para os objetivos da Associação Mensa Brasil, Inteligência é:

(...) uma capacidade geral que, entre outras coisas, envolvem a habilidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de maneira abstrata, compreender ideias complexas, aprender rapidamente e aprender pela experiência. Não é apenas aprender com livros, habilidades acadêmicas específicas ou conseguir fazer provas bem. Reflete uma capacidade mais ampla e profunda de compreender seu ambiente – 'perceber', 'fazer sentido' das coisas, ou 'saber' o que precisa ser feito. Inteligência assim definida, pode ser medida, e testes de inteligência a mede bem”


Gottfredson, L. S. Mainstream science on intelligence: an editorial with 52 signatories, history, and bibliography. Intelligence 24, 13–23 (1997).